Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Artigos > UFABC à espera de seus alunos
Início do conteúdo da página

UFABC à espera de seus alunos

Publicado: Segunda, 02 de Junho de 2008, 12h42

Artigo publicado no Diário do Grande ABC (08/9/2006) e assinado peloprofessor Hermano Tavares e Luiz Bevilacqua, respectivamente, Reitor eVice da Universidade Federal do ABC.

Hoje, diante de tudo que pudemos observar, desde que assumimos a missãode levar a cabo o projeto de construção da Universidade Federal do ABC(UFABC), podemos fazer um balanço otimista sobre o presente e o futurode nossa nova instituição.

Em julho deste ano, a UFABC realizou o seu primeiro vestibular para oqual se inscreveram 12.508 candidatos que disputaram 1.500 vagas. Aproporção de 8,3 candidatos por vaga foi superior à média observada nasinstituições públicas de ensino superior do Brasil que, em 2004, deacordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais(INEP), foi igual a 7,9. Considerando ter sido nosso primeirovestibular e o fato da UFABC ter uma proposta pedagógica bastanteinovadora, o que alguns supunham como fator inibidor das inscrições,registramos com satisfação que o número de inscritos superou nossasprevisões.

Disposta a por em prática uma política de açãoafirmativa, desde a sua criação, a UFABC reservou a metade de suasvagas como cotas para os alunos que cursaram o Ensino Médio em escolaspúblicas. Dessas 750 vagas, 206 foram reservadas para candidatos deorigem étnica negra ou parda e indígena. Para assegurar a qualidadedos ingressantes, a UFABC exigiu de todos os candidatos um desempenhomínimo de 50% na primeira fase do vestibular. O rigor dessa exigência émaior ou igual ao praticado por qualquer universidade pública ouprivada do estado de São Paulo.

<!-- D(["mb","1.500 teria sido igual a 64,4 pontos, ou seja, umandiferença de apenas 0,3 pontos. Portanto, a diferença de desempenhonobservada na adoção do sistema de cotas não chegou a meio por cento,nmas permitiu que mais 158 estudantes egressos do ensino público fossemnaprovados, elevando em mais de 10% a participação deles na relação dosnaprovados (de 39,5% para 50%). <br>n<br>nDos 1.500 aprovados, 36% são moradores da Região do ABC, 33% da cidadende São Paulo e 31% de outras localidades. Esses três númerosnpraticamente iguais indicam que, se por um lado é verdade que a regiãondo ABC foi a principal beneficiada com as vagas oferecidas, por outronse constata que a UFABC demonstrou um poder de atração que foi além denaspectos regionais. <br>n<br>nAs aulas começam agora, 11 de setembro, data de início do primeirontrimestre letivo, quando a UFABC receberá os primeiros 500 dos 1.500nalunos aprovados. A eles se juntarão outros 500, no dia 29 de janeiro,ndata de início do segundo trimestre, e mais 500 no dia 21 de maio, parano terceiro trimestre. Eles serão recebidos por cerca de 100nprofessores e 100 funcionários. Salvo os cargos de confiança previstosnem lei, todos foram aprovados em concurso público. No caso dos cargosntécnicos e administrativos, houve mais de seis mil candidatos. O corpondocente foi selecionado em 24 concursos públicos que receberam 677ninscrições. <br>n<br>nPara compor as bancas examinadoras da seleção de professores foramnconvidados 72 renomados pesquisadores doutores das principaisninstituições nacionais de ensino e pesquisa, como a Unicamp, a USP, anUFRJ e o ITA, entre outras. Conquanto a idade média de 36 anos reflitana juventude do corpo docente, cumpre registrar um fato inédito em todono sistema federal de ensino superior no país: absolutamente todos osndocentes, sem exceção, possuem título de doutor, sendo que praticamentenmetade deles já estagiou ou fez cursos no exterior como partencomplementar ou integral na obtenção do referido título. <br>n<br>nTem sido um prazer observar o entusiasmo demonstrado por essesnfuncionários e professores nas reuniões preliminares de aprendizagem endomínio das práticas administrativas, formação de grupos científicosnafins, distribuição da carga didática dos primeiros trimestres, entrenoutros assuntos, como a implantação das atividades de pós-graduaçãon stricto-sensu , cujo início formal ocorrerá em 2007.",1] ); //-->O índice de corte se revelou adequado. A média final dos 1.500aprovados foi de 64,1 pontos em 100 possíveis, valor sabidamente altopara aqueles que acompanham o desempenho dos candidatos nosvestibulares realizados em todo o Brasil. Desconsiderando-se osaprovados que participaram dentro do sistema de cotas, a média finaldos primeiros 1.500 teria sido igual a 64,4 pontos, ou seja, umadiferença de apenas 0,3 pontos. Portanto, a diferença de desempenhoobservada na adoção do sistema de cotas não chegou a meio por cento,mas permitiu que mais 158 estudantes egressos do ensino público fossemaprovados, elevando em mais de 10% a participação deles na relação dosaprovados (de 39,5% para 50%).

Dos 1.500 aprovados, 36% sãomoradores da Região do ABC, 33% da cidade de São Paulo e 31% de outraslocalidades. Esses três números praticamente iguais indicam que, sepor um lado é verdade que a região do ABC foi a principal beneficiadacom as vagas oferecidas, por outro se constata que a UFABC demonstrouum poder de atração que foi além de aspectos regionais.

Asaulas começam agora, 11 de setembro, data de início do primeirotrimestre letivo, quando a UFABC receberá os primeiros 500 dos 1.500alunos aprovados. A eles se juntarão outros 500, no dia 29 de janeiro,data de início do segundo trimestre, e mais 500 no dia 21 de maio, parao terceiro trimestre. Eles serão recebidos por cerca de 100professores e 100 funcionários. Salvo os cargos de confiança previstosem lei, todos foram aprovados em concurso público. No caso dos cargostécnicos e administrativos, houve mais de seis mil candidatos. O corpodocente foi selecionado em 24 concursos públicos que receberam 677inscrições.

Para compor as bancas examinadoras da seleçãode professores foram convidados 72 renomados pesquisadores doutores dasprincipais instituições nacionais de ensino e pesquisa, como a Unicamp,a USP, a UFRJ e o ITA, entre outras. Conquanto a idade média de 36anos reflita a juventude do corpo docente, cumpre registrar um fatoinédito em todo o sistema federal de ensino superior no país:absolutamente todos os docentes, sem exceção, possuem título de doutor,sendo que praticamente metade deles já estagiou ou fez cursos noexterior como parte complementar ou integral na obtenção do referidotítulo.

Tem sido um prazer observar o entusiasmodemonstrado por esses funcionários e professores nas reuniõespreliminares de aprendizagem e domínio das práticas administrativas,formação de grupos científicos afins, distribuição da carga didáticados primeiros trimestres, entre outros assuntos, como a implantação dasatividades de pós-graduação stricto-sensu , cujo início formalocorrerá em 2007. <!-- D(["mb","<br>n<br>nComo era de se esperar, nossas atividades se iniciam em instalaçõesntemporárias até a construção do nosso campus. É sabido, todavia, quenuma Universidade não se faz com prédios, mas com os corações e asnmentes de todos os que dela participam. Conclamamos nossos futurosnalunos a chegarem até nós com o mesmo entusiasmo encompreensão, que têm sido demonstrados pelos nossos funcionáriosntécnicos e administrativos e pelo corpo docente. Se a todos osnnotáveis indicadores citados aqui conseguirmos somar um clima geral dencordialidade e serenidade, temos certeza de que encurtaremos, em muito,no tempo para que a UFABC se transforme em uma das principaisninstituições de ensino e pesquisa do Brasil.<br>n<br>nHermano Tavares e Luiz Bevilacqua, respectivamente, Reitor enVice-Reitor da Universidade Federal do ABC<br>n<br>n</div>nnn",0] ); D(["ce"]); //-->

Como era de se esperar, nossas atividades se iniciam em instalaçõestemporárias até a construção do nosso campus. É sabido, todavia, queuma Universidade não se faz com prédios, mas com os corações e asmentes de todos os que dela participam. Conclamamos nossos futurosalunos a chegarem até nós com o mesmo entusiasmo e compreensão, que têmsido demonstrados pelos nossos funcionários técnicos e administrativose pelo corpo docente. Se a todos os notáveis indicadores citados aquiconseguirmos somar um clima geral de cordialidade e serenidade, temoscerteza de que encurtaremos, em muito, o tempo para que a UFABC setransforme em uma das principais instituições de ensino e pesquisa doBrasil.

Hermano Tavares e Luiz Bevilacqua, respectivamente, Reitor e Vice-Reitor da Universidade Federal do ABC.

Registrado em: Artigos
Fim do conteúdo da página