Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Grupo institucional analisa e propõe ações voltadas à igualdade de gênero na UFABC
Início do conteúdo da página

Grupo institucional analisa e propõe ações voltadas à igualdade de gênero na UFABC

Publicado: Quinta, 04 de Janeiro de 2018, 09h50

Em abril de 2017, a Reitoria da UFABC instituiu um Grupo de Trabalho (GT)* para discutir e propor políticas de promoção da igualdade de gênero e de aumento da representatividade feminina na categoria docente em todos os cursos e Centros da Universidade. 


Para a composição do GT foram nomeados representantes docentes dos três Centros, dos técnicos administrativos e da Comissão de Vagas de Concursos Docentes. O grupo reuniu-se por dois meses e, ao término de sua atuação, apresentou o relatório final de suas atividades à Comissão de Vagas – visto que sua principal proposição foi a criação de três vagas docentes sobre a temática de gênero, já devidamente aprovadas junto aos conselhos superiores da UFABC. 

Embora se tratasse de uma demanda institucional, o grupo fundamentou seus trabalhos também em pesquisas científicas, de modo que, ao concluir sua demanda inicial, percebeu que seus resultados poderiam ser mais amplamente divulgados e render novos desdobramentos. Surgiu, então, a ideia de elaborar um artigo acadêmico a respeito. 

Assim, em dezembro de 2017, foi publicado o artigo “Ciência, epistemologia e estudos de gênero na UFABC: relato sobre iniciativas para o fomento e institucionalização de uma área de pesquisa interdisciplinar”. O artigo registra o histórico do debate sobre a questão de gênero na UFABC, ao apresentar a gênese, a operação e os resultados do GT. Como referencial metodológico, foram consideradas epistemologias feministas, principalmente o conceito de conhecimento situado, isto é: a experiência vivida como locus para a produção de conhecimento. 

Segundo os autores, do ponto de vista docente, o debate de gênero na UFABC vinha sendo realizado a partir de iniciativas individuais e de experiências cotidianas adversas às mulheres. Enfatizar o caráter científico do tema foi uma das motivações para a criação de um GT destinado a estudos de gênero, ciência e políticas educacionais, apoiado pelo Conselho Universitário da UFABC. 

Além da criação de vagas docentes, o grupo apontou novas possibilidades para o desenvolvimento de iniciativas relativas a estudos de gênero em diferentes âmbitos acadêmicos. Foi organizada uma lista de contatos com vistas à criação de um grupo de pesquisa interdisciplinar, credenciado no CNPq e na Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade. Uma das motivações relatadas pelo grupo foi a percepção da importância das relações entre Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS): “Percebeu-se a necessidade constante da ciência e tecnologia atenderem às demandas sociais, bem como de seus praticantes estarem atentos aos resultados da prática científica na sociedade. Como demonstrado, foram os abusos e a violência que alarmaram a comunidade acadêmica para encontrar iniciativas sobre a questão de gênero, bem como evidenciaram a importância de contratação de pesquisadoras especialistas para liderar tais atividades e estudos. (...) A cooperação acadêmica também se mostrou essencial no processo, especialmente fortuita por agregar mulheres e homens de todas as categorias e diversas áreas da ciência”. 

A íntegra do artigo está disponível no site da Revista Tríade

* Portaria nº 166, de 18 de abril de 2017 
Publicação: Boletim de Serviço da UFABC nº 645, de 25 de abril de 2017, página 12 

Assessoria de Comunicação e Imprensa da UFABC

 

Registrado em: Notícias
Fim do conteúdo da página