Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Iniciativa combate a violência contra a mulher durante a pandemia na região do ABC
Início do conteúdo da página

Iniciativa combate a violência contra a mulher durante a pandemia na região do ABC

Publicado: Quarta, 15 de Julho de 2020, 16h50

A pandemia causada pelo novo Coronavírus e a consequente necessidade de distanciamento social têm agravado o contexto da violência contra a mulher. Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, países de todo o mundo observaram aumento dos números de violência doméstica durante a pandemia. No Brasil, dados de canais governamentais indicam que, nos meses de março e abril, os casos de feminicídio cresceram 22,2%. A central nacional de atendimento à mulher (Ligue 180) registrou um crescimento de 34% de denúncias no período, em comparação ao ano passado.

Diante desse panorama, um grupo de professoras e alunas da UFABC, coordenado pela Profa. Dra. Alessandra Teixeira, em parceria com o Movimento de Mulheres Olga Benário e com a Casa Helerina Preta, do município de Mauá, concebeu o projeto ‘Violência contra a mulher em tempos de Covid-19: ações para mitigar os efeitos do isolamento social e da dificuldade de acesso a redes de apoio’, aprovado pelo Comitê da UFABC contra o novo Coronavírus.

O intuito é atuar no combate à violência contra as mulheres em Mauá, a partir da constatação de que os efeitos da pandemia ampliaram os riscos a que estão submetidas. Para tanto, busca-se identificar os problemas trazidos pelo isolamento e desenvolver ações que possam facilitar seu enfrentamento. O objetivo principal é levar às mulheres em situação de maior vulnerabilidade social as informações necessárias para a identificação de situações de violência, os mecanismos necessários para coibi-la e informações sobre os serviços disponíveis nas redes de referência, que estão funcionando regularmente durante a pandemia. Para esse intuito, o projeto conta, também, com a participação das professoras Carolina Gabas Stuchi, Maria Luiza Levi Pahim, e Roberta Guimarães Peres.

Segundo a professora Regimeire Oliveira Maciel, “a própria pandemia tem colocado alguns desafios para a execução do projeto, por isso temos contado com o apoio de brigadas de solidariedade, que têm ajudado a fazer o mapeamento da rede de serviços e a levar informações para as mulheres”.

De acordo com a coordenadora do projeto, professora Alessandra Teixeira, a iniciativa já gerou materiais, folhetos e panfletos informativos, impressos e digitais, elaborados a partir de dados de serviços especializados atuantes na pandemia, que já estão sendo distribuídos às mulheres em Mauá. Até o final do mês de julho serão produzidos mais materiais, com informações de serviços para os demais municípios da região do ABC, além de uma cartilha, que será distribuída às lideranças femininas nesses territórios, com conteúdo formativo sobre o enfrentamento à violência contra a mulher. Outro material que está sendo produzido é um vídeo informativo, a ser divulgado via WhatsApp.

“Estamos há mais de três meses fazendo o trabalho de articulação da rede com as instituições – Defensoria, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Tribunal de Justiça, Delegacias, Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) –, bem como de coleta e divulgação de informações dos serviços operantes durante a pandemia para as mulheres de Mauá. Trata-se de um trabalho que alia extensão à pesquisa, uma vez que estamos levantando também dados quantitativos do fenômeno da violência doméstica junto a esses órgãos especializados”, relata.

“É importante destacar que este projeto é uma iniciativa de docentes e discentes da UFABC, que estão à frente de uma casa de referência no atendimento às mulheres de Mauá, uma iniciativa potente e necessária que cobre uma ausência e carência de políticas para as mulheres nesse município”, enfatiza a professora Alessandra Teixeira.

Mais informações:

Vídeo:



projeto 15

#NósPeloBemComum

Assessoria de Comunicação e Imprensa da UFABC

Registrado em: Notícias
Marcador(es):
Fim do conteúdo da página