Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Reitores de novas universidades federais discutem tratamento diferenciado em audiência no MEC
Início do conteúdo da página

Reitores de novas universidades federais discutem tratamento diferenciado em audiência no MEC

Publicado: Terça, 26 de Julho de 2016, 15h29

Na quinta-feira, (21), a Comissão de Novas Universidades da Andifes se reuniu em Brasília. Estavam presentes os reitores Klaus Capelle (UFABC, presidente do grupo), Iracema Veloso (UFOB), Jaime Giolo (UFFS), Vice-reitor Nielsen Pires (UNILA), Marco Antonio Hansen (UNIPAMPA), Carlos Renato Francês (UNIFESSPA) Naomar  Filho (UFSB), Raimunda Monteiro (UFOPA), Ricardo Ness (UFCA), e Tomaz Santos (UNILAB). A Comissão se encontrou com o ministro da Educação, Mendonça Filho, em Brasília, para discutir a conjuntura econômica das Universidades Federais, que ainda estão em processo de implantação e não foram beneficiadas pelo Reuni. O encontro também contou com a presença do secretário-executivo da Andifes, Gustavo Balduino e o secretário da Sesu/MEC, Paulo Barone.



De acordo com o presidente da Comissão, o reitor Klaus Capelle, muitas destas novas universidades ainda estão se consolidando – no que diz respeito à estrutura física e acadêmica – e por isso o processo de expansão requer tratamento diferenciado e, por consequência, ampliação de verbas. Na ocasião, o reitor Klaus também adiantou que a Comissão da Andifes está elaborando o Plano de Desenvolvimento das Novas Universidades (PDNU), que pretende mostrar as diferenças das instituições – localizadas nas regiões fronteiriças e interioranas – nas atividades de ensino, pesquisa e extensão. Em breve, o documento será enviado ao Ministério da Educação (MEC).

As políticas institucionais das novas universidades também foram pauta da reunião com o ministro Mendonça. De acordo com o reitor Klaus, as missões específicas das novas universidades, como a internacionalização, interiorização e inovação curricular devem ser fortalecidas, pois devem ser entendidas institucionalmente como programa estratégico.

No quesito interiorização, a reitora Iracema Veloso (UFOB), defendeu que as novas universidades já são uma realidade e têm contribuído enormemente para o desenvolvimento dos municípios em que estão inseridas. Segundo ela, juntas estas universidades atendem 60 mil estudantes no interior do País. “Daí a importância do apoio do Ministério para a consolidação dessas instituições federais de ensino superior”, afirmou.

PRÉ-ENCONTRO
Horas antes da audiência com o ministro da Educação, a Comissão de Novas Universidades se reuniu na Andifes para discutir as prioridades do que seriam apresentadas à pasta.



Ascom/Andifes

Registrado em: Notícias
Fim do conteúdo da página