Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Aluno da UFABC vence competição internacional de popularização científica
Início do conteúdo da página

Aluno da UFABC vence competição internacional de popularização científica

Publicado: Terça, 25 de Julho de 2017, 13h06

O aluno João Marcelo Silva, do Programa de Pós-graduação em Evolução e Diversidade da UFABC, foi o vencedor da primeira edição do Concurso Imagine-PanGea, realizado entre os meses de maio e junho de 2017.

Trata-se de uma “competição de popularização científica de caráter intercontinental, multicultural e multilinguístico, com foco em públicos da África, América Latina e Caribe”, realizada com o apoio de três grandes organizações de popularização científica: African Gong, RedPOP e SBPC.

Para participar, João teve de enviar um vídeo com duração máxima de três minutos, no qual explicou seu projeto de doutorado de forma clara e objetiva, já que o objetivo dessa competição é despertar o interesse pela ciência em pessoas com pouco ou nenhum acesso ao conhecimento científico. Disputando com 56 candidatos africanos, latino-americanos e caribenhos, João atingiu a primeira colocação nas duas categorias em que foi avaliado (geral e melhor apresentação da América Latina). Foi premiado com a exibição do seu vídeo em dez línguas e um certificado de “Comunicador científico em excelência”, além de estadia e passagem para a 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que aconteceu entre 16 e 22 de julho de 2017, em Belo Horizonte (MG).

Segundo João, o nascimento da história contada em seu vídeo deu-se na competição Three Minutes Talking, promovida durante o II Workshop de Evolução e Diversidade na UFABC em 2015, no qual ele apresentou seu projeto, em inglês, para colegas e professores do programa, em um tempo limite de três minutos. Na ocasião, João obteve a segunda colocação e, a partir dali, sentiu-se mais confiante para competições como essa: “foi um grande desafio, do tipo em que a adrenalina sobe e fica muito difícil manter a linha de raciocínio sem gaguejar e esquecer as palavras, mas a sensação que vem depois é de muita superação”, lembra.

Em 2016, João esteve em Hong Kong pelo programa Ciência Sem Fronteiras, e surpreendeu-se com a falta de habilidade comunicativa de muitos pesquisadores em um dos congressos de que participou: “eu achava que a carência em comunicação científica era maior em países subdesenvolvidos, mas percebi que isso é um problema global – se os pesquisadores não estão comunicando claramente suas pesquisas nem para os seus pares, imagine para o público leigo”. Foi então que ao retornar ao Brasil, em janeiro, João matriculou-se na disciplina de Redação e Comunicação Científica na UFABC – ministrada por seu orientador, Ronaldo Christofoletti – e teve a oportunidade de refinar a apresentação do seu projeto nos moldes das competições internacionais. Três meses depois, estava com o vídeo pronto e inscrito no concurso Imagine-PanGea.

“Foi muito difícil gravar, foram várias tentativas e sempre escapava um detalhe do discurso ou uma falha técnica. Não pensava em ganhar, mas quando me vi entre os finalistas fiquei confiante e passei a avaliar o vídeo com mais otimismo”, comenta. Dedos cruzados, veio o resultado. João agora colhe os frutos do trabalho bem feito e sente-se ainda mais confiante para cumprir essa parte tão importante e ainda tão negligenciada na carreira do pesquisador, de forma geral: a divulgação científica. Ele destaca: “acredito que todo pesquisador deva se auto avaliar e encontrar qual a ferramenta (escrita, oral, ilustrativa etc.) que lhe cabe melhor para divulgar o seu trabalho além dos sonhados artigos científicos, que muitas vezes se restringem a um público muito pequeno”.


Assessoria de Comunicação e Imprensa da UFABC

Registrado em: Notícias
Fim do conteúdo da página