Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Suspensão das atividades na UFABC > UFABC passa a monitorar as condições epidemiológicas da pandemia no contexto da sua comunidade
Início do conteúdo da página

UFABC passa a monitorar as condições epidemiológicas da pandemia no contexto da sua comunidade

Boletim acompanha situação epidemiológica da região e subsidia ações internas de planejamento

 

A Universidade Federal do ABC lançou hoje (09/09) o primeiro número do Boletim UFABC de Monitoramento da Pandemia (https://www.ufabc.edu.br/boletim-monitoramento-pandemia). Trata-se de um trabalho desenvolvido por integrantes do Comitê de Planejamento e Ações de Gestão Referente ao Coronavírus da UFABC, criado por ato da reitoria no último dia 12 de junho.

Este Boletim de Monitoramento permite o acompanhamento da situação epidemiológica dos municípios de onde provém a comunidade da UFABC. Trata-se de uma ação da UFABC com amplo alcance social, que tem como objetivo principal subsidiar as discussões internas sobre as condições para o retorno às atividades presenciais.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, a UFABC paralisou suas atividades presenciais. Após um período de planejamento interno, retomou aulas, por meio dos Estudos Continuados Emergenciais, e reorganizou o funcionamento de todas as suas áreas acadêmicas e administrativas, dentro das possibilidades de ação nas formas de interação a distância. Nesse momento, está ampliando o debate interno sobre metodologias modernas e inclusivas de aulas online. Assim, os professores podem ofertar suas disciplinas dentro do padrão de excelência, interdisciplinaridade e inclusão que marca a atuação da UFABC no contexto da educação superior brasileira.

Em paralelo, o Comitê de Planejamento e Ações de Gestão Referente ao Coronavírus da UFABC estuda as condições para um futuro retorno às atividades presenciais: não apenas às aulas, mas, também, às demais atividades acadêmicas e administrativas que envolvem uma comunidade de mais de 15 mil pessoas. Essa comunidade frequenta os campi de Santo André e São Bernardo do Campo, o que implica a movimentação de um contingente grande de pessoas pelos meios de transporte, além de aumentar a demanda de acesso aos serviços públicos e privados da região. Nesse sentido, o estudo epidemiológico ora publicado manifesta a responsabilidade da Universidade para com o conjunto da sociedade, em especial do Grande ABC.

Segundo o primeiro Boletim de Monitoramento, dados da pandemia nas últimas semanas “ainda apontam para a manutenção de um patamar elevado de incidência: tanto casos totais, casos hospitalizados e óbitos seguem em valores próximos aos das semanas anteriores”. O chamado “número reprodutivo efetivo (Rt)” que é a transmissão do vírus entre indivíduos, “é compatível com 1”, ou seja, indica estabilidade em um patamar elevado, sendo que em alguns municípios são registradas quedas ou subidas suaves, porém sem um padrão claro. Apenas o município de São Paulo apresenta “uma lenta tendência de queda, com Rt próximo, mas ligeiramente abaixo de 1”.

A conclusão do primeiro Boletim UFABC de Monitoramento da Pandemia é que ainda persistem as condições de “alto risco de contágio em situações de aglomeração”. Portanto, conforme o documento, a recomendação para as atuais condições é de manutenção do distanciamento físico.

Acompanhe os Boletins de Monitoramento pelo endereço: https://www.ufabc.edu.br/boletim-monitoramento-pandemia

Ali é possível consultar, também, a Nota Técnica desenvolvida por membros do Comitê de Planejamento e Ações de Gestão Referente ao Coronavírus da UFABC, que dá suporte à análise da pandemia expressa no Boletim.

Assessoria de Comunicação e Imprensa (ACI)

 

Registrado em: Sobre o Coronavírus
Fim do conteúdo da página